16 de set de 2017

Vale a pena investir em tecnologias de casa inteligente?

Fonte: Realty Biz News

Esta é a pergunta colocada em um artigo no Journalnow.com, especialmente porque as melhorias domésticas mais tradicionais, como a remodelação de cozinhas e banheiros, muitas vezes dão bons retornos quando se trata de colocar um imóvel a venda.

Hoje em dia, o interesse pelas tecnologias inteligentes domésticas está aumentando com os varejistas oferecendo dispositivos digitais que podem controlar quase tudo, desde a segurança doméstica até sua iluminação e entretenimento e seus sistemas de aquecimento e resfriamento. No entanto, esses dispositivos não são necessariamente baratos e os proprietários precisam considerar se gastar dinheiro em tecnologias de casas inteligentes vale os retornos potenciais.

O artigo sugere considerar os prós e contras de cada dispositivo para decidir no que vale a pena desembolsar. Dispositivos como termostatos programáveis ​​tornaram-se imensamente populares e, enquanto inicialmente caros, esse tipos de dispositivo pode economizar a médio prazo, ajudando a reduzir as contas de serviços públicos. A iluminação inteligente oferece economias semelhantes, desligando as luzes automaticamente quando uma sala não está sendo usada e permite aos usuários controlar as luzes remotamente através de telefones inteligentes. Todo mundo quer que sua casa se sinta segura e é aí onde os dispositivos inteligentes podem ganhar, fornecendo feeds de vídeo ao vivo e enviando alertas para smartphones ou tablets e permitindo que os usuários desbloqueiem ou bloqueiam as portas remotamente.

Não há nenhuma prova definitiva de que ter uma casa inteligente aumenta o seu preço de venda, mas pode tornar sua propriedade mais atrativa do que outras na mesma área. Aparentemente, as casas inteligentes tendem a tem maior liquidez na venda e os millenials são os maiores adotantes dessa tecnologia. Nos próximos anos, imagina-se que a tecnologia inteligente será um padrão em vez de ser vista como uma vantagem.

Quanto aos usuários da tecnologia doméstica inteligente, um dos principais problemas é que os dispositivos inteligentes podem ser complexos de usar, muitas vezes exigindo um aplicativo separado para cada dispositivo. Para os menos tecnológicos, persuadir esses dispositivos a trabalharem juntos podem ser confuso, na melhor das hipóteses. Os programas utilizados para operar esses dispositivos também tendem a tornar-se obsoletos rapidamente e as atualizações podem ser dispendiosas. A segurança é outro grande problema, já que a maioria dos dispositivos inteligentes precisa de uma conexão com a Internet, embora esses riscos possam ser grandemente reduzidos seguindo práticas de segurança adequadas.

P.S. O texto acima retrata uma realidade do mercado norte-americano, a qual tem certas similaridades com o mercado brasileiro mas difere com relação aos moradores que preferem fazer suas proprias instalações, o chamado "do-it-yourself". No Brasil este padrão praticamente inexiste e a instalação e programação dos sistemas é feita por profissionais certificados pelos fabricantes, reduzindo consideravelmente os possiveis desconfortos relatados no texto.
A AURESIDE  sempre recomenda a opção de utilização de empresas capacitadas para o projeto, instalação e programação e mantem um cadastro atualizado de suas associadas que pode ser consultado no portal LAR INTELIGENTE

Nenhum comentário: