A Casa Inteligente nos próximos dez anos

Publicação da Parks Associates - 30 de julho de 2021

Com exceção do mercado residencial de luxo, os consumidores ainda estão trabalhando para “construir” suas casas inteligentes - comprando dispositivos únicos e conectando-os para criar uma experiência que agregue valor em torno das proposições básicas de proteção e segurança. Mesmo no mercado de segurança, vemos consumidores aproveitando seus serviços existentes para adicionar novos dispositivos domésticos inteligentes que fornecem um novo valor por meio da experiência que produtos como uma fechadura inteligente de porta ou campainha podem fornecer.

Embora a tecnologia possa evoluir muito rapidamente, leva tempo para que o setor se atualize e forneça uma solução unificada, integrada e acessível para os consumidores. Além disso, o canal de onde os consumidores compram essas soluções continua fragmentado, tornando mais difícil entender a jornada do cliente.

Nos próximos dez anos, esperamos o seguinte na casa inteligente:

  • Mundo do consumidor impulsionado por serviços, com conectividade, Wi-Fi e serviços móveis como a base para um estilo de vida conectado do consumidor.
  • Eliminação potencial de alguns dispositivos inteligentes usados de forma individualizada, já que a interface do usuário utilizará sensores incorporados e será impulsionada por diferentes opções de controle e monitoramento, como um aplicativo e / ou comando de voz.
  • O casamento de saúde e casa, com uma capacidade especial para que os consumidores permaneçam independentes em suas casas à medida que envelhecem, como resultado direto de novos produtos, serviços e soluções de monitoramento construídas a partir de uma variedade de desenvolvimentos tecnológicos existentes e ainda não conhecidos
Atualmente, 34% de todas as famílias nos EUA possuem pelo menos um dispositivo de casa inteligente, e o proprietário médio de casa inteligente tem 7,4 dispositivos. Os consumidores possuem em média treze dispositivos conectados, com a maioria dos dispositivos (nove) vindo da categoria de eletrônicos já de consumo já maduros, seguido por dispositivos domésticos inteligentes e soluções  de saúde conectada.

No longo prazo, o mercado residencial de luxo de ponta permanecerá forte e girará em torno da instalação profissional e serviços personalizados que incluem toda a casa, sistemas de controle que são complexos e caros. Os mercados de condomínios residenciais, especialmente com unidades habitacionais de luxo, incluirão dispositivos inteligentes e rede à prova de futuro e serviços de banda larga como diferenciais e continuarão a apresentar forte crescimento.

Chegar ao mercado de massa com uma oferta de casa inteligente unificada levará muito tempo. Acessibilidade, simplicidade, valor, familiaridade, preocupações com privacidade e segurança e integrações de produtos ainda são barreiras para adoção. Soluções de ponto único (como uma câmera, uma campainha inteligente) continuarão a ser compradas, mas alcançar a visão completa da casa inteligente requer muito mais desenvolvimentos da indústria. A solução para toda a casa no segmento médio-baixo do mercado levará mais alguns anos para acontecer.

Os consumidores têm novas necessidades, novas preocupações decorrentes da pandemia e novos casos de uso ganharam destaque.

Por exemplo, os consumidores têm novas preocupações sobre a saúde e a segurança de seus ambientes domésticos. A pesquisa da Parks Associates revela que 1 em cada 4 domicílios com banda larga nos Estados Unidos relataram pensar sobre a qualidade do ar dentro de suas casas ou a qualidade da água devido à pandemia COVID-19. Isso abre uma oportunidade para os fabricantes de dispositivos e provedores de serviços ajudarem os consumidores a transforma a sua casa em uma casa inteligente e mais saudável.

O monitoramento da qualidade do ar e da água se junta a uma série de casos de uso que são ainda mais atraentes hoje do que eram há 12 ou 18 meses. Banda larga confiável e de alto desempenho e redes domésticas seguras que possam acompanhar as novas demandas e dar aos consumidores controle sobre como e quando seus dispositivos se conectam são mais importantes do que nunca e realmente são a base da experiência de casa inteligente. Soluções avançadas de rede são essenciais em um mundo com uma força de trabalho muito mais distribuída, onde colaboradores e empregadores precisam contar com a capacidade de realizar tarefas onde quer que estejam.

A pandemia também lançou uma luz sobre a vulnerabilidade dos membros mais velhos de nossa comunidade e a tecnologia tem um papel incrivelmente poderoso a desempenhar para manter os entes queridos independentes, seguros e bem-sucedidos à medida que envelhecem. A pesquisa da Parks Associates mostra que 64% dos consumidores em residências com banda larga nos Estados Unidos usaram um serviço de telessaúde nos últimos 12 meses, contra apenas 15% em 2019.

Finalmente, a pandemia também trouxe um grande aumento nas contas de energia residenciais, uma vez que os consumidores passaram  a utilizar muito mais as suas casas, e com o aumento, uma consciência crescente de novas soluções para ajudar a gerenciar a energia em casa. Combinado com desastres naturais como incêndios e tempestades que tiraram a energia de milhões de pessoas - os consumidores, concessionárias e reguladores estão mais alinhados do que nunca sobre o valor da geração de energia distribuída e do armazenamento doméstico de energia.

Vimos o crescimento de casas inteligentes ocorrendo entre novos segmentos de clientes. Historicamente, os participantes da indústria têm se concentrado em proprietários de residências unifamiliares como o segmento de comprador-alvo, mas o interesse entre os residentes de condomínios multifamiliares está decolando, já que a adoção de dispositivos domésticos inteligentes entre os residentes de condomínios dobrou nos últimos dois anos, chegando a 41% no quarto trimestre 2020.

É um mercado verdadeiramente complexo e fragmentado. A promessa ou visão da casa conectada que inclui soluções de toda a casa para o mercado de massa é ousada e levará alguns anos para ser alcançada.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Informação adicional
Alguns ds temas tratados neste artigo serão discutidos nos próximos eventos da AURESIDE em 2021, a saber:

XVII Congresso Habitar - evento virtual, dias 1, 2 e 3 de setembro (eficiencia energética e sustentabilidade)

Lar Inteligente 360 - evento virtual entre 14 e 28 de outubro (telesaude, conforto ambiental e condominios inteligentes)

XVII Congresso Habitar vem aí e terá como tema central: “Integrando as novas tecnologias”


O principal fórum de discussões sobre Automação Residencial e Predial do Brasil acontecerá entre os dias 1 e 3 de setembro de 2021, com transmissão ao vivo pela Internet



Dando sequência ao sucesso dos anos anteriores, o Congresso Habitar chega à sua 17ª edição e promete superar todas as expectativas. Anualmente, o evento traz um tema principal, e para este será: “Integrando as novas tecnologias”, em que palestrantes de alto nível discutirão assuntos relevantes e atuais, como “Sustentabilidade e Eficiência nas Edificações”, “Projetos Inovadores” e “Monitoramento e Controle na Nuvem”.

Para essa edição, é esperada a participação de projetistas, integradores, arquitetos, engenheiros, pesquisadores, profissionais ligados à eficiência energética e a espaços corporativos, entre outros agentes relacionados a edificações sustentáveis e eficientes.

Além de receber palestrantes de renome para apresentações e debates de qualidade, o Congresso também contará com a presença de especialistas e de empresas convidadas para rodadas de negócios. A programação já está disponível no site oficial do evento, assim como nomes de palestrantes, patrocinadores e apoiadores.

O Congresso Habitar será realizado entre os dias 1 e 3 de setembro de 2021, com transmissão ao vivo pela Internet. As palestras acontecerão das 14h às 19h. No dia 3 de setembro, das 9h às 12h, haverá uma programação especial, ainda em preparação. Todos os participantes dos dias anteriores serão convidados a estarem presentes na ocasião.

A Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial (AURESIDE), organizadora e promotora do evento, e que atua desde fevereiro de 2000 para fomentar o mercado destas atividades, no sentido de viabilizar máxima eficiência, segurança e baixo custo de uso e manutenção às edificações, espera atrair mais uma vez profissionais de todo o Brasil e propiciar um ambiente rico em oportunidades de negócios, de novas experiências e de conhecimento para todos.

O XVII Congresso Habitar conta com o patrocínio das empresas Finder, L8 Energy e Siemens, dentre as já confirmadas. Os apoiadores são a Associação Brasileira de Engenheiros Eletricistas de São Paulo (ABEE-SP), a Associação Brasileira de Geração Distribuída (ABGD), a Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-Condicionado, Ventilação e Aquecimento (ABRAVA), a Associação Nacional dos Profissionais de Refrigeração, Ar-Condicionado, Ventilação e Aquecimento (ANPRAC), o Centro de Tecnologia de Edificações (CTE), o Instituto Mauá de Tecnologia, a Fundação Vanzolini, a Eletrobras / Procel e o Fórum Latino-Americano de Smart Grid.

CONGRESSO HABITAR: 17 ANOS DE SUCESSO



Consolidado e reconhecido como o principal encontro sobre Automação Residencial e Predial do País, o Congresso Habitar já reuniu e qualificou centenas de profissionais ao longo dos anos e tem apresentado temas exploratórios, criando cenários, projetando tendências e discutindo o papel central das novas tecnologias e suas inserções no mercado.

Pela amplitude dos temas que se agregam em torno do assunto principal, em suas últimas edições, o evento abordou temáticas complementares e de destaque, tais como Sustentabilidade, Eficiência Energética, Mobilidade, Convergência, entre outras, na visão de experts de áreas afins. Desta maneira, a AURESIDE procura sempre oferecer aos congressistas uma visão abrangente do mercado, de suas oportunidades e de suas exigências, transferindo conhecimentos e possibilitando a todos a obtenção de resultados imediatos para suas atividades comerciais.



PROJETO PREDIO EFICIENTE

Dentro da 17ª edição do Congresso Habitar, será lançada a 2ª fase do PROJETO PRÉDIO EFICIENTE, iniciativa também por parte da AURESIDE, sendo sua primeira etapa realizada entre 2014 e 2017, em que mobilizou especialistas e empresas de todo o País. Estarão presentes peritos e consultores da área para colaboração na curadoria do lançamento, o qual contará com participação ativa de fabricantes e distribuidores de produtos e soluções em apresentações e demonstrações, que contribuirá para networking e geração de negociações.

O PROJETO PRÉDIO EFICIENTE possui um portal na Internet, onde congrega todos os seus objetivos e ações, os principais cursos e eventos desse setor, um espaço para publicação de estudos de casos e notícias sobre Automação Predial veiculadas na mídia, com a finalidade de divulgar, capacitar e incentivar a utilização de tecnologias inovadoras para tornar toda e qualquer edificação mais eficiente, desde sua concepção no projeto até sua operação e manutenção durante o ciclo de vida útil.

Em breve, o site estará aberto para recebimento de contribuições de especialistas e trará mais novidades em conteúdo, treinamentos e realizações.

Para conhecer ou saber mais, acesse: www.predioeficiente.com.br.

SERVIÇO:

Evento: XVII Congresso Habitar e 2ª fase do Projeto Prédio Eficiente

Data: de 01/09/2021 a 03/09/2021

Local: Transmissão ao vivo pela Internet - Inscrições gratuitas no site

Mais informações podem ser obtidas pelo site: www.congressohabitar.com.br ou pelo número:
21 98049-0400 (WhatsApp).

Talk Imóveis - Como deixar a sua casa inteligente

A live "Talk Imóveis" realizada em 16 de junho de 2021, organizada pela A Gazeta de Vitória (ES) teve a participação da AURESIDE e tratou de temas ligados à evolução do mercado de "casas inteligentes". Além do diretor executivo da AURESIDE, José Roberto Muratori, contou também com a participação do presidente do Sinduscon-ES , Luiz Claudio Mazzini Gomes e do especialista em segurança da informação e comentarista da CBN, Gustavo Sudré.

A moderadora do debate foi Lara Rosado, editora adjunta de Imóveis da Gazeta. Durante 1 hora os debatedores apresentaram as tendencias, novidades e também as precauções que um morador deve conhecer ao buscar transformar o dia a dia da sua casa, utilizando as novas tecnologias disponíveis no universo da Automação Residencial.

A gravação integral da live está disponivel neste link.

Segurança doméstica inteligente deve crescer 40%, atingir US $ 21,2 bilhões em receita até 2023

Fonte: https://www.techdigest.tv/

Casas inteligentes com recursos de segurança proporcionam tranquilidade a seus proprietários, sabendo que se um problema potencial for detectado, eles serão imediatamente notificados e poderão assumir o controle total para minimizar os danos.

E embora a Covid-19 tenha influenciado o mercado global de segurança residencial inteligente, as receitas de todo o setor continuaram crescendo substancialmente. 

De acordo com dados apresentados pela BuyShares.co.uk, espera-se que os sistemas de segurança residencial inteligente alcancem US $ 15,1 bilhões em receita em 2021, um salto de 27,4% em um ano. A tendência de aumento deve continuar nos próximos anos, com as receitas aumentando em 40% para US $ 21,2 bilhões em 2023. 

O mercado de segurança de casa inteligente inclui a venda de sensores de movimento, fechaduras de portas, câmeras de segurança, serviços de vigilância conectados a uma casa inteligente mais ampla, sensores de água ou fumaça e dispositivos conectados digitalmente para prevenção contra roubo ou outras questões de segurança. 

Como outros dispositivos inteligentes, essas soluções vêm com aplicativos móveis para acesso remoto e informações sobre o status do dispositivo. Além disso, muitos deles podem ser configurados sem conhecimento especial, tornando esses produtos interessantes para um público mais amplo que procura soluções de segurança acessíveis e fáceis de usar. 

Mesmo antes da pandemia, as receitas do mercado global de segurança residencial inteligente cresceram em um ritmo constante, passando de US $ 5,7 bilhões em 2017 para quase US $ 10 bilhões em 2019, revelou a pesquisa Statista. No ano passado, esse número subiu para US $ 11,9 bilhões, apesar dos efeitos da pandemia Covid-19. As estatísticas mostram que a receita global de sistemas de segurança residencial inteligente deve crescer US $ 3,2 bilhões em 2021. No entanto, os anos seguintes devem testemunhar um crescimento ainda mais impressionante, com receitas aumentando em mais US $ 6,1 bilhões até 2023. Em 2025, todo o mercado está projetado para atingir o valor de US $ 27,3 bilhões. 

A pesquisa Statista também confirmou que as câmeras de segurança são o produto individual mais comprado no segmento de segurança, com uma taxa de penetração do produto de 2,6% em 2021. Em 2023, esse número deve aumentar para 4,3%. Os bloqueios inteligentes ficaram em segundo lugar, com uma taxa de penetração de 1,9% este ano. Os detectores de fumaça seguem com 1,6%, respectivamente.

Mercado dos EUA lidera em receita 

Os Estados Unidos representam o maior mercado de segurança residencial inteligente do mundo, com mais de US $ 5 bilhões em receita e 22,7 milhões de casas inteligentes em 2021. Em 2023, as receitas dos EUA devem saltar para US $ 6,5 bilhões, ou um terço das receitas globais de segurança residencial inteligente ao ano. 

A Europa vem em segundo lugar, atrás dos EUA, com mais de US $ 3 bilhões em receita e 19,6 milhões de famílias em 2021. O mercado europeu deve crescer 17,1% ao ano e atingir um valor de US $ 4,2 bilhões nos próximos dois anos. 

A menor região nessa comparação é a China, com uma receita de US $ 2,8 bilhões em 2021. No entanto, o país deve testemunhar o crescimento de receita mais significativo, quase 20,9% ao ano. Em 2023, o mercado chinês deve atingir o valor de US $ 4,1 bilhões.