12 de jul. de 2020

A evolução tecnológica e o consumidor: o que o Amazon Echo pode nos ensinar

Quando tratamos do mercado de tecnologia voltado ao consumidor final, é sabido que muitos potenciais clientes não se mostram receptivos a novidades de inicio. No entanto, empreendedores com visão sempre conseguirão reunir esforços e viabilizar soluções e produtos vencedores, derrotando visões pessimistas e previsões negativas. Um exemplo muito apropriado pode ser considerado o lançamento dos assistentes de voz. 

Segue abaixo um trecho da carta escrita por Jeff Bezos da Amazon aos seus acionistas no final de 2018:

"Nenhum cliente estava clamando pelo Echo. Isso definitivamente foi fruto de nossas digressões. As pesquisas de mercado não ajudam. Se em 2013 perguntássemos aos clientes “Você gostaria de fazer perguntas a um cilindro preto, sempre ligado, mais ou menos do tamanho de uma lata de Pringles, que também acendesse suas luzes e tocasse música?”, garanto que eles nos olhariam com cara de espanto e responderiam “Não, obrigado”."

E a carta segue mostrando os primeiros resultados:

"Desde a primeira geração do Echo, os clientes já compraram mais de 100 milhões de dispositivos que operam com a Alexa. No ano passado (neste caso se refere a 2018) , melhoramos em mais de 20% a capacidade da Alexa de entender as solicitações e responder às perguntas, acrescentando bilhões de informações para deixá-la mais inteligente do que nunca. Os desenvolvedores dobraram o número de skills da Alexa, para mais de 80 mil, e em 2018 os clientes falaram com a Alexa dezenas de bilhões de vezes a mais do que em 2017. O número de dispositivos com Alexa integrada mais do qeu dobrou em 2018: já são mais de 150 produtos diferentes nesta categoria, desde fones de ouvidos e PCs até carros e dispositivos para casas inteligentes. E tem muito mais coisa a caminho!"

Já no inicio de 2020, temos o seguinte cenário:

A Amazon levou quatro anos para povoar o mundo com 100 milhões de dispositivos com Alexa. E, em seguida,  levou apenas mais um ano para mais que dobrar esse número.


A Amazon anunciou em janeiro de 2020 que agora existem "centenas de milhões de dispositivos habilitados para Alexa" nas mãos dos clientes em todo o mundo, um grande aumento em relação aos 100 milhões anunciados em janeiro de 2019. Neste caso, estão incluidas as linhas próprias da Amazon de alto-falantes Echo, tablets Fire e streamers Fire TV, bem como dispositivos de terceiros como wearables, TVs e computadores, mostrando o quanto o mundo da Alexa se expandiu.(*)

O envolvimento da casa inteligente com o Alexa quase dobrou também, com as pessoas que usam o assistente de voz para controlar funções domésticas centenas de milhões de vezes toda semana..

Depois de constatar esta realidade, o que pensar da reação inicial dos potenciais clientes há menos de sete anos atrás?

(*) fonte: www.cnet.com 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Envie seu comentário