10 de jul de 2017

Novas tendências de negócios em Automação Residencial

Por José Roberto Muratori
Publicado na edição 230 da revista Lumiere Electric (junho 2017)

O mercado de Automação Residencial no Brasil ainda não atingiu a sua maturidade, ou seja, ainda não tem uma gama ampla de consumidores mesmo na sua oferta mais básica de produtos e serviços. Ainda são poucas as moradias que disponham de sistemas domésticos integrados, onde através de uma plataforma única sejam controlados os diversos equipamentos da residência. Esta é a oferta essencial de um projeto de Automação Residencial, que se traduz pela busca de maior segurança, conforto e eficiência para o morador.

Pois bem, enquanto este conceito ainda está se alastrando pelos lares brasileiros e enfrenta as dificuldades naturais do cenário econômico adverso que vivemos, a criatividade de algumas empresas somadas às necessidades emergentes que se apresentam diariamente fazem surgir novas oportunidades a cada momento.

Neste artigo, portanto, pretendemos deixar de lado o mainstream da Automação Residencial e analisar com algum detalhe novos negócios que estão se configurando ao redor desta atividade principal. Alguns destes negócios já deram passos iniciais muito significativos, mostrando um potencial latente e outros ainda estão em seus primeiros ensaios. De toda forma, nossa pretensão neste momento é de apenas apontar caminhos e mostrar que existem oportunidades emergentes quando se trata da utilização de tecnologias em nossas edificações.

Vamos então indicar algumas destas tendências:

Automação nas áreas comuns de condomínios residenciais

Muitas vezes o Integrador atua nas unidades habitacionais (casa ou apartamento) de um condomínio, implantando sistemas de segurança, conforto e eficiência energética. No entanto, raramente á chamado a atuar nas áreas comuns deste mesmo condomínio, onde também existem problemas. Taxas condominiais crescentes e às vezes fora de controle têm assustado os moradores, além de problemas frequentes com a segurança e a manutenção.

Ora, as tecnologias mais recentes de automação podem ser utilizadas hoje em praticamente qualquer tipo de condomínio para tornar a sua operação mais eficiente e segura. A supervisão e controle destes sistemas prediais não dependem mais de uma equipe local treinada e podem ser feitos á distancia, eliminando custos com equipamentos e mão de obra. Existe atualmente uma tendência irreversível para a implantação das chamadas “portarias virtuais” as quais num primeiro momento estão privilegiando apenas os aspectos mais visíveis do controle de acesso e da vigilância. No entanto, com a introdução pioneira destas tecnologias nos condomínios, estes ficarão mais predispostos a receber novas implantações na sequencia.

Dentre os sistemas que podem rapidamente ser incorporados listamos:
- medição e controle de consumo de energia e agua, podendo ser implantadas bilhetagens mais consistentes e avaliado o desempenho dos equipamentos, facilitando sua manutenção.
- iluminação das áreas comuns automatizada, utilizando sensores de luminosidade e ocupação ou similares em sincronia com programações pré-estabelecidas.
- controle de bombas de recalque, de filtragem de piscinas, de aquecedores de água
- sistemas de irrigação automatizados
- monitoramento do fornecimento de energia, de geradores e outras fontes alternativas de energia.

Além destes citados, alguns condomínios podem exigir alguns sistemas em função de necessidades especificas como, por exemplo, terceirização de serviços como academias de ginastica, lavanderias, salões de beleza, quadras esportivas e outros.

Este é um negocio emergente que pode ser implantado pelos Integradores utilizando as mesmas tecnologias com as quais já atuam. Podem até surgir novos formatos de monetização, tais como cobrança de mensalidades pelo comodato de equipamentos, pelo monitoramento da operação do condomínio e pela manutenção dos equipamentos prediais.
Como vemos, com uma dose de criatividade e empreendedorismo, novos negócios podem ser implantados desde já, atendendo necessidades latentes do mercado.

Soluções para terceira idade e acessibilidade em geral

A porcentagem da população que está envelhecendo aumenta cada dia mais, conforme todas as estatísticas registram. Hoje no Brasil temos cerca de 17 milhões de idosos, mas a previsão é que em 2015 sejam 64 milhões! Segundo o IBGE, em torno de 71% dos idosos registrados conseguem ter independência financeira. Eles são responsáveis por uma renda anual de R$ 243 bilhões, um poder de compra nada desprezível. Apenas 5% dos homens e 23% das mulheres dessa faixa da população declaram-se em dificuldades financeiras.

Este movimento já tornou conhecido o jargão “economia da longevidade” que concentra estudos sobre as necessidades deste grupo etário e seus hábitos de consumo. Uma das principais motivações deste grupo é o de permanecer em suas moradias mesmo depois de atingir a terceira idade, mantendo a sua independência, embora reconhecendo a necessidade de ter algum tipo de monitoramento e de contar com um grau maior de acessibilidade em sua casa.

Para este público, o profissional de automação também pode criar projetos de grande impacto, reduzindo a dependência destes moradores em relação a terceiros, aumentando sua privacidade e autoconfiança.  A presença de uma rede sem fio e acesso à Internet permite que o morador, se for necessário, seja monitorado até mesmo em seus sinais vitais e em casos de quedas ou acidentes domésticos.

Além disto, o Integrador pode especificar interfaces diferenciadas, intuitivas e fáceis de operar, para sistemas básicos como iluminação, home theater, abertura de cortinas e portas e vários outros.

Seguindo na mesma linha, incluem-se outros tipos de moradores, os deficientes físicos. Soluções desenvolvidas para cadeirantes, deficientes visuais e auditivos estão disponíveis e podem ser incluídos em projetos de automação residencial garantindo um grau de interatividade nunca antes percebido para este público.

Ampliando ainda mais esta abordagem, temos vários serviços agregados sob o termo home care, o que inclui até o uso deste tipo de informação por operadoras de planos de saúde que monitoram seus pacientes à distancia e desta forma reduzem o tempo e os custos de atendimento médico, resultando também em maior eficiência índice de sucesso no atendimento e no tratamento dos pacientes sem que este tenham que deixar o seu lar.

Automação simples para apartamentos urbanos compactos

O mercado imobiliário vem mudando rapidamente nas grandes cidades. Com a dificuldade cada vez maior no deslocamento, muitos moradores procuram residir próximos ao seu local de trabalho ou estudo, do comercio e das atividades que lhes atendam prioritariamente. Desta forma, a construção de apartamentos cada vez mais compactos que podem abrigar uma parcela maior da população em torno destes serviços está em grande evolução.

No entanto, a diminuição na área dos apartamentos não significa que seus moradores venham a abrir mão de conforto, segurança e praticidade.  E estes serviços, quando atendem adequadamente esta demanda, possuem um valor agregado acima da média. Sistemas básicos de automação previstos desde o projeto do edifício, fornecidos em maior escala e com uma programação padronizada têm um preço bastante competitivo e despertam interesse do potencial morador. Assim, funcionam como atrativo para o empreendimento na sua fase de comercialização e geram um diferencial no produto imobiliário, impactando positivamente no resultado para os incorporadores.

Este tipo de nicho de mercado para a automação residencial pode ser abordado em duas fases distintas e igualmente rentáveis para o integrador: durante o desenvolvimento do projeto e a sua implantação no âmbito da construtora, como uma oferta padronizada e, posteriormente, no atendimento personalizado de cada morador que deseje ampliar ou reprogramar seus sistemas entregues pela construtora.

Como vemos, é uma oportunidade de grande impacto, seja pelo alcance e propagação que pode obter como pelo volume de projetos correlatos que podem ser alavancados na fase de personalização. E, de certa forma, levando benefícios a todos envolvidos, a saber:

- o incorporador, que alavanca suas vendas e se posiciona como inovador perante o mercado imobiliário.
- o morador que já recebe um “pacote” de tecnologia instalado em seu apartamento e se mostra bem atendido, sem ter se preocupado em contratar uma empresa especializada e nem incorrer em custos iniciais de reformas e adaptações.
- o morador que deseja utilizar ainda mais a tecnologia e fazer um upgrade dos sistemas, pois terá um acesso simplificado a estas facilidades, normalmente proporcionado pelo mesmo profissional que atuou na fase de construção do seu apartamento.

Produtos e serviços destinados a home offices

O uso intensivo de escritórios domésticos vem mudando radicalmente a ambientação dentro de uma residência. Neste contexto, não somente a criação deste ambiente exclusivo para o trabalho é relevante como também todos os serviços e sistemas relativos a esta implantação.

Quando se utiliza um ambiente domestico para exercer uma atividade profissional, muitas necessidades novas são criadas. Podem partir do projeto arquitetônico e do layout, envolvendo não só o mobiliário, mas também características como privacidade, conforto e infraestrutura tecnológica.

Neste ultimo quesito, o integrador de sistemas tem muito a oferecer: desde uma rede de dados e acesso à internet de alta qualidade, passando pela comunicação de voz e imagem (secretárias eletrônicas, soluções de vídeo conferencias, chats em tempo real, etc.) e transitando para questões que envolvem segurança, controles de iluminação e climatização. Dependendo da atividade desenvolvida pelo morador em seu escritório domestico podem existir necessidades adicionais, como implantação de estúdios de gravação (som e imagem), streamings diversos, acessos a bancos de dados remotos e assim por diante.

Uma especialização focada neste tipo de demanda que se avoluma a cada dia vai proporcionar ao profissional de automação um repertório crescente de soluções. Através da integração de todas estas soluções, poderá então oferecer ao morador um ambiente seguro e eficiente para o desempenho de atividades profissionais no ambiente doméstico.

Outras oportunidades emergentes

Na relação acima procuramos identificar e explorar de forma ainda simples e resumida algumas das principais tendências que estão surgindo no setor. Listamos abaixo mais algumas destas oportunidades, deixando como um registro para futuras discussões:
  • Gerenciamento remoto das casas, não somente para aspectos de segurança, mas também de comodidade e economia. Por exemplo: ligar e desligar remotamente equipamentos, obter informações relevantes para antecipar ou programar ações ligadas ao uso e manutenção dos sistemas domésticos 
  • Operações conjuntas com concessionárias de serviços (de telecomunicações ou de energia): gerenciamento de dados em nuvem objetivando criar ações corretivas ou preventivas, bilhetagem de serviços e outras correlatas.
  •  Portaria virtual de condomínios integrada à automação das áreas comuns, melhorando o gerenciamento de condomínios e reduzindo a necessidade de mão de obra direta.
  •  Utilização eficiente da iluminação e da climatização naturais, visando maior conforto dos usuários e redução de custos de uso e manutenção. Neste item, projetos específicos implantados em hotéis, igrejas, clínicas e escolas, por exemplo, mostraram um potencial enorme de multiplicação.
  •  Emprego de sistemas de automação para obtenção de selos de sustentabilidade (tais como LEED, Acqua, Breeam, Procel Edifica) onde a sua utilização favorece a obtenção dos créditos necessários ao credenciamento. 
  •  Implantação de controle de acessos biométricos (leitura facial ou digital) integrados ao uso da edificação, permitindo desde um controle de acesso mais seguro, o registro de presença até a criação de cenários pré-programados envolvendo os diversos sistemas implantados.

Entendemos que uma lista como a apresentada neste artigo ainda não esgota todas as possibilidades que estão despontando para empresas e profissionais que se dedicam aos sistemas de automação integrados. Mas, sem duvida, mostra que existe um potencial quase inesgotável que será desbravado ao longo dos próximos anos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Envie seu comentário